Acontece na APUBH

Semana de Saúde Mental da UFMG terá duas lives do APUBH

O sofrimento feminino na pandemia e a saúde mental na universidade serão debatidos nas atividades do Sindicato

O APUBH vai participar da 8ª Semana de Saúde Mental e Inclusão Social da UFMG, que será realizada virtualmentede 18 a 22 de maio, em decorrência da pandemia do novo coronavírus. O sindicato vai promover duas lives: “Sofrimento feminino em tempos de pandemia”, com as professoras da UFMGMarlise Matos, do departamento de Ciência Política,Stella Goulart, do departamento de Psicologia e presidenta do APUBH, e a ativista e cientista política Diva Moreira; e “Sofrimento, adoecimento, trabalho docente na universidade: em busca de cuidado”, com os psicólogos Luis Carlos Brant Carneiro e Juliana Antunes, e a psicanalista Geisa Carvalho Silva Ferreira. Os eventos são gratuitos e abertos a toda comunidade. A programação do evento podem ser acessada neste link.

Realizada pela UFMG desde 2013, a Semana de Saúde Mental e Inclusão Social é um evento que busca visibilizar a luta antimanicomial e pautar a equidade social e, neste ano, vai focar a saúde mental e os direitos humanos no contexto da Covid-19. O objetivo do evento é produzir respostas de acolhimento para a comunidade acadêmica da UFMG, entre alunos, técnico-administrativos e docentes. “Buscamos dialogar com a comunidade e, em especial, os professores, cuja gravidade das questões de saúde mental é grande e a resposta ainda é insuficiente”, pontuou a presidenta do APUBH, Stella Goulart.

A primeira live do APUBH no evento vai tratar da questão das mulheres, com foco nas mulheres negras, mães, professoras e aquelas que atuam com o cuidado, um tema urgente nesse contexto da pandemia da Covid-19. A segunda vai abordar de maneira ampla o sofrimento mental no ambiente acadêmico, com foco nos docentes. “Neste debate vamos abordar não só as dificuldades trazidas pela pandemia, mas também pelos avanços tecnológicos e as mudanças que ocorreram nas universidades, como o fracionamento das carreiras docentes e os ataques do governo Bolsonaro, seu Ministério da Educação e o desmonte das agências de fomento como a Capes e o CNPq”, explicou Stella.

 

SOFRIMENTO FEMININO EM TEMPOS DE PANDEMIA

 

O que é: Live sobre as especificidades da condição feminina que atravessam a condição de vida e de trabalho serão objeto de debate entre ativistas.

Participantes: Profª. Marlise Matos (cientista política, coordenadora do Núcleo de estudos sobre a mulher), Diva Moreira (cientista política, jornalista, ativista do movimento negro) e Profª. Stella Goulart (cientista social, psicóloga, sindicalista, presidenta do APUBH).

Onde: Canal do YouTube do APUBH

Data: 19 de maio, às 17h.

SOFRIMENTO, ADOECIMENTO, TRABALHO DOCENTE NA UNIVERSIDADE: em busca do cuidado

 

 

Participação: Luis Carlos  Brant Carneiro (psicólogo clínico, gestão de serviços de saúde UFMG), Juliana Antunes (psicóloga social, PRORH UFMG), Geisa Carvalho Silva Ferreira (psicanalista)

Onde: Canal do YouTube do APUBH

Data: 21 de maio, às 17h.

 

Saiba mais: 8ª Semana de Saúde Mental e Inclusão Social da UFMG