Acontece na APUBH

Observatório do Conhecimento propõe ativismo na produção de conhecimento em defesa das universidades públicas

Reunião na sede do APUBH debateu proposições para 2020

O ativismo na produção de conhecimento e a defesa da universidade pública foram os pontos principais da reunião do Observatório do Conhecimento, realizada, na manhã de hoje, 13 de dezembro, na sede do APUBH. Estavam presentes, Josué Medeiros, professor da UFRJ e 1º Tesoureiro da Associação dos Docentes da UFRJ (ADUFRJ – ANDES) que é propositora do Observatório; a presidenta do APUBH, professora Stella Goulart; os diretores do APUBH,  Eliezer Costa e Claudio Scliar; a professora Tânia Hiroschi, do Conselho de Representantes, e a professora Beatriz D’Alencar Couto, Escola de Arquitetura.

O professor Josué Medeiros fez um histórico do Observatório, iniciativa que surgiu a partir da campanha “Conhecimento sem cortes”, lançada em 2015.  A intenção era chamar atenção aos sucessivos cortes nos orçamentos das universidades públicas. A campanha foi articulada através de uma rede composta por sindicatos e associações acadêmicas e de representação discente. Segundo Josué, naquele momento, o projeto visava proporcionar uma identificação da sociedade com a universidade. A campanha “Conhecimento sem cortes” fez uma série de ações e intervenções, como o “Tesourômetro”, que mostrava os cortes de verbas para as universidades em tempo real, além de um ativismo digital, com o monitoramento de pautas e hashtags.

Josué Medeiros, professor da UFRJ e 1º Tesoureiro da ADUFRJ – ANDES apresenta a proposta de atuação do Observatório do Conhecimento.

 

Após o início do governo Bolsonaro e seus ataques diretos às universidades e à produção de ciência e conhecimento, constituiu-se, então, o Observatório do Conhecimento, que tem como missão a produção de conteúdo e desenvolvimento de ações na defesa específica e permanente das universidades públicas. É uma iniciativa suprapartidária e não representa uma 3ª via em relação ao ANDES e ao PROIFES, mas uma iniciativa de ativismo.

Composto por diversas associações e sindicatos docentes de vários estados brasileiros, tanto independentes, quanto do ANDES e do PROIFES. Ele atua, principalmente, na produção e disseminação de conhecimento entre parlamentares, professores e sociedade em geral, sempre na defesa da universidade pública e gratuita. Assim, busca monitorar e denunciar políticas e práticas destrutivas, além de sensibilizar e mobilizar a sociedade e membros do poder público sobre a importância da educação, ciência e pesquisa públicas e gratuitas.

Propostas de ações em 2020 também foram debatidas na reunião.

Em 2020, o Observatório do Conhecimento pretende atuar em duas frentes. A primeira será expandir seu espaço de diálogo no Congresso e EM cada estado, participando inclusive das comissões e Frentes da Câmara dos Deputados. A segunda visa mobilizar a sociedade sobre a importância das universidades públicas. Para isso, está nos planos a construção coletiva de uma pesquisa para identificar qual é a percepção da sociedade em relação às universidades, detectando possíveis pautas relevantes. Essa pesquisa será construída com os 14 sindicatos e AD’s participantes do Observatório e a intenção é realizá-la entre os meses de fevereiro e março de 2020.

Os dados levantados na pesquisa subsidiarão as ações do Observatório no Congresso e em suas ações comunicativas com foco nas mídias sociais a fim de impactar com mais agilidade a grande mídia impressa e televisiva.

Como defender nossas universidades? O Prof. Josué Medeiros comenta a atuação do Observatório do Conhecimento