Acontece na APUBH

Nota do APUBH sobre o ocorrido na correção do ENEM

Nos solidarizamos com estudantes e famílias que foram atingidas pelo descaso do governo federal com o processo do ENEM 2019.

Qual é a verdadeira gravidade do “erro” nas correções das provas do último ENEM? Que interesses esse “erro” pode esconder?

Após as queixas de dezenas de milhares de estudantes sobre o “erro”, todos pudemos verificar que o Ministro da Educação e o Presidente do INEP fizeram estimativas muito diferentes sobre o número de pessoas prejudicadas. As explicações para a origem do “erro”, que foram apresentadas até agora, também são insuficientes. Apesar disso, o governo manteve a abertura de inscrições no SISU para o dia 21/01 e estendeu o prazo, apenas, até o dia 26/01. Todas essas ações comprometem a lisura e confiabilidade do exame. Pode ser que sequer cheguemos a conhecer dados reais de quantos estudantes serão prejudicados em seu ingresso na Educação Superior.

Exigimos uma investigação rigorosa sobre o ocorrido e seus responsáveis. Cabe, ainda, perguntar: E se esse “erro” não for apenas o resultado da incompetência? E se for mais uma tentativa de destruir políticas públicas que contribuíram para o ingresso da classe trabalhadora na Educação Superior na última década? Essas questões têm como fundamento o fato de que vivemos um período de ataques à educação pública em nosso país com o evidente propósito de destruir, sucatear para privatizar.

Exigimos, também, a revisão das notas de todos os candidatos e candidatas, pois pode ser muito maior o número dos prejudicados.

Em 2019, a luta em defesa da Educação levou milhões de pessoas às ruas. O ocorrido no ENEM evidencia que essa luta precisa continuar em 2020.

 

Diretoria do Sindicato dos Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco – APUBH