Acontece na APUBH

Docência em tempos de ataques às universidades públicas e ao conhecimento

Nota do APUBH UFMG+

Os ataques às universidades públicas são uma marca do atual governo, com destaque para o presidente da república e seu ministro da educação. Vivemos cortes de verbas destinadas ao pagamento de água, luz, material de limpeza, dentre outros. A liberação de parte dos recursos retidos em outubro não garante que as universidades honrem seus compromissos financeiros até o final do ano, bem como não repara os prejuízos causados por obras e atividades interrompidas ou prejudicadas entre maio e outubro.

Além dos cortes, existe, também, uma tentativa de difamar as universidades e enganar o povo sobre a importância dessas instituições. Chegamos ao absurdo de ouvir da boca do presidente e de seu ministro a falsa informação de que as universidades são “lugar de balbúrdia”. Essa mentira ignora o fato de que mais de 90% de todo os artigos de pesquisa produzidos no país são de autoria de professores das universidades públicas.

Nós professores e professoras das universidades exercemos uma profissão para a qual dedicamos toda uma vida e pela qual nos apaixonamos. Ainda assim, reconhecemos que nossas condições de trabalho têm piorado muito nos últimos anos. Por isso, há muitos entre nós que adoecem por excesso de trabalho.

Afinal, nossa rotina vai muito além da sala de aula. A formação de novos pesquisadores exige um trabalho de orientação individual de estudantes de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado. A publicação dos resultados de nossas pesquisas envolve também um enorme volume de trabalho. Publicar uma pesquisa é participar de uma cooperação internacional para o avanço das Artes, da Educação, da Cultura, das Ciências e da Tecnologia. Para isso, nós docentes nos atualizamos permanentemente! Somos eternos estudantes e esse estudo invade nossas férias e nossos fins de semana, enquanto escrevemos artigos ou avaliamos teses e dissertações.

O trabalho docente faz das universidades um exemplo de democracia interna e de bom uso do dinheiro público. Afinal, nós professoras e professores participamos da gestão dos recursos públicos destinados às universidades e da prestação de contas à sociedade.

Não tem sido fácil. No entanto, estamos seguros de que a população não se deixará enganar pelas mentiras que têm sido apresentadas contra nós e as universidades.

Com essa convicção, nesse dia festivo, 15/10/2019, convocamos nossos e nossas colegas docentes para afirmar nossa dignidade e a população em geral para defender a educação pública, gratuita, inclusiva e socialmente referenciada.

Nos tempos atuais, a docência é resistência democrática!

Participe da programação em comemoração ao dia do professor do APUBH. Veja aqui a programação.

 

Sindicato dos Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco – APUBH