Acontece na APUBH

Dia das professoras e dos professores: Educar, um ato de resistência democrática

Em comemoração ao dia 15/10, o APUBH promoveu programação de atividades

15 de outubro: Dia das professoras e dos professores

O APUBH UFMG+ celebrou o dia das professoras e dos professores, comemorado nesta terça-feira (15/10), com uma série de atividades voltadas à categoria. As atividades foram realizadas na sede do sindicato e nos campi Pampulha (Praça de Serviços e Faculdade de Educação) e Saúde.

O dia foi aberto com a realização do Café Docente, na sede do APUBH. O Coral da Organização dos Aposentados e Pensionistas (OAP/UFMG) realizou apresentação na Praça de Serviços. O grupo cantou diversos sucessos para a plateia e prestou uma homenagem aos professores. Após a apresentação, a presidenta do APUBH, professora Maria Stella Goulart, puxou um canto de “Parabéns” para as professoras e para os professores e para a UFMG, que comemorou 92 anos no dia sete de setembro.

Coral da OAP/UFMG se apresentou na Praça de Serviços

Intervalo na rotina

Os diversos ataques à educação e à categoria vem acentuando a já desgastante rotina da carreira docente. Neste dia, o sindicato promoveu um intervalo, um momento de descanso e relaxamento para as professoras e para os professores. Com essa intenção, na sede do APUBH e na Praça de Serviços, os docentes puderam participar da Oficina de Reiki, da Quick Massage, da Oficina de Ikebana (arte tradicional japonesa de composição floral), do Lian Gong (terapia de origem chinesa para relaxar e alongar) e da Meditação com Atenção Plena. A terapia Lian Gong também foi oferecida no Campus Saúde.

Oficina de Ikebana, arte tradicional japonesa de composição floral

Migrantes na UFMG

No Jardim Mandala da Faculdade de Educação (FaE), o sindicato promoveu o brunch de confraternização “Vozes e vivências dos migrantes na UFMG”. A vice-presidenta do APUBH, professora Maria Rosaria Barbato, conduziu uma roda de conversa, com a participação de professores estrangeiros da UFMG, sobre as experiências no Brasil e as suas vivências acadêmicas. O encontro terminou com uma visita guiada ao jardim.

Vozes e vivências dos migrantes na UFMG: brunch de confraternização

Documentário sobre a Greve de 48h

No fim do dia, na sede do APUBH, foi lançado o documentário “UFMG na Praça: Greve de 48h em defesa da Educação”. Clique aqui para assistir. O vídeo é um registro das manifestações nos dias 2 e 3 de outubro. Este foi um momento histórico de mobilização e luta da universidade, tanto em ambiente externo quanto na interação com a população em geral.