Notícias

SBPC encaminha moção em defesa da autonomia didático-científica das universidades brasileiras

“Um país sem liberdade de pensamento crítico é um país desprovido de instrumentos para transformar sua própria realidade e conduzir autonomamente seus próprios rumos”, afirma a entidade no texto da moção. O documento, votado e aprovado na Assembleia Geral de Sócios da SBPC em julho, foi encaminhado ao presidente da República, Michel Temer, ao ministro da Educação, Rossieli Soares, e ao presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Eduardo Deschamps

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) encaminhou na última quinta-feira, 9 de agosto, a moção em defesa da autonomia didático-científica das universidades brasileiras ao presidente da República, Michel Temer, ao ministro da Educação, Rossieli Soares, e ao presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Eduardo Deschamps. O documento foi votado e aprovado na Assembleia Geral Ordinária de Sócios da SBPC, que aconteceu no dia 26 de julho, durante sua 70ª Reunião Anual, realizada na Universidade Federal de Alagoas (Ufal), em Maceió.

Na moção, a SBPC argumenta que o processo de criminalização da ciência brasileira e de suas instituições está em curso e necessita de reação uníssona da comunidade científica. “Um país sem liberdade de pensamento crítico é um país desprovido de instrumentos para transformar sua própria realidade e conduzir autonomamente seus próprios rumos”, afirma a entidade.

Confira a moção na íntegra aqui.

Fonte: Jornal da Ciência