Notícias

Mulheres cientistas discutem desafios que enfrentam na carreira

Comparecer a alguns eventos científicos temáticos e constatar a ausência de renomadas pesquisadoras em meio aos palestrantes convidados deixou alunas de graduação do curso de Ciências Biológicas da UFMG intrigadas. Por que nos eventos de ciência a maioria dos palestrantes convidados são homens?

Foi com base nesse questionamento que as organizadoras do 1º Congresso de Mulheres na Ciência da UFMG pensaram em criar um ambiente para viabilizar uma discussão a respeito desse tema. O evento, cujo objetivo é discutir a desigualdade de gênero na universidade, incentivar mulheres a seguir carreira acadêmica e divulgar os trabalhos de diversas pesquisadoras, ocorre na próxima semana, de 27 a 31 de agosto, no auditório Nobre do CAD1, campus Pampulha.

Inicialmente, as organizadoras planejaram realizar um evento direcionado para a área das Ciências Biológicas. No entanto, várias professoras que aderiram à iniciativa sugeriram que o convite fosse estendido a pesquisadoras de outras áreas, afinal os desafios impostos pela desigualdade de gênero afetam outras áreas do saber. Desta forma, o congresso ganhou contornos multidisciplinares.

Para auxiliar as discussões, será realizada, ao fim de cada dia do congresso, uma mesa-redonda reflexiva. Histórico de mulheres apagadas na ciênciaMaternidade na carreira acadêmicaA participação feminina nas ciências exatasMulheres negras na ciência e Visão geral: o machismo na ciência são os temas que compõem a programação.

Foram disponibilizadas 690 vagas, que correspondem à capacidade do auditório. Apesar de as vagas estarem esgotadas, os interessados que não se inscreveram com antecedência poderão participar do congresso em caso de desistências. Essas pessoas devem se dirigir à área de credenciamento, no CAD 1, na segunda pela manhã. Mais informações podem ser solicitadas pelo e-mail cmcufmg@gmail.com.

(Cláudia Amorim)

Fonte: UFMG.