Notícias

24° Grito das Excluídas e dos Excluídos em Belo Horizonte

No feriado de 7 de setembro, sexta-feira, serão realizadas as já tradicionais manifestações do Grito das Excluídas e dos Excluídos, um conjunto de ações articuladas pelos movimentos sociais em todo o Brasil. Desde sua primeira edição, em 1995, a manifestação tem como mote “A vida em primeiro lugar”, e em 2018, chegando a seu vigésimo quarto ano, o tema específico é “Desigualdade gera violência: basta de privilégio”.

Minas Gerais está se preparando para fazer ecoar com força e determinação contra todas as injustiças. Em sua 24ª edição, a manifestação vem sendo construído por um processo participativo e popular, que integra pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos. Em Belo Horizonte, a concentração começa às 9 horas, na Praça da Rodoviária, na região Central.

Com o lema “Desigualdade gera violência, basta de privilégios”, o grito vem em sua 24ª edição, em luta pela valorização da vida e da dignidade tomada de milhões de pobres, pelo sistema que exclui e mata a fim de manter privilégios de uma minoria mais rica.

O Grito das Excluídas e dos Excluídos é uma manifestação popular carregada de simbolismo, é um espaço de animação e profecia, sempre aberto e plural de pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos.

Desde 1995, o Grito das Excluídas e dos Excluídos realiza-se no dia 7 de setembro. É o dia da comemoração da independência do Brasil. Nada melhor do que esta data para refletir sobre a soberania nacional, que é o eixo central das mobilizações do Grito.

Nesta perspectiva, o Grito se propõe a superar um patriotismo passivo em vista de uma cidadania ativa e de participação, colaborando na construção de uma nova sociedade, justa, solidária, plural e fraterna. O Dia da Pátria, além de um dia de festa e celebração, vai se tornando também em um dia de consciência política de luta por uma nova ordem nacional e mundial. É um dia de sair às ruas, comemorar, refletir, reivindicar e lutar. O Grito é um processo, que compreende um tempo de preparação e pré-mobilização, seguido de compromissos concretos que dão continuidade às atividades.

 

Fonte: CUT/MG.