UFMG é a terceira melhor universidade brasileira no ranking THE

Times Higher Education avaliou mais de 1.250 instituições de ensino superior no mundo

A UFMG é a melhor instituição de ensino superior federal e a terceira do país, de acordo com ranking mundial Times Higher Education (THE) 2019, divulgado nesta quinta-feira, 27. Na classificação geral, que avaliou mais de 1.250 universidades, a UFMG está posicionada na faixa 601-800, com outras três federais e uma confessional brasileiras – UFRJ, UFRGS, Unifesp e PUC-Rio.

No item “Citações”, que compõe os critérios de avaliação, a UFMG está mais bem posicionada do que a USP e Unicamp, que figuram, respectivamente, nas faixas 251-300 e 401-500 da classificação geral.

O Times Higher Education 2019 avaliou as instituições nos aspectos ensino, pesquisa, transferência de conhecimento e perspectivas internacionais, com base em 13 indicadores de desempenho. A lista das melhores universidades do mundo é liderada, pelo segundo ano consecutivo, pelas universidades de Oxford e Cambridge (Reino Unido).

“Claro que é uma satisfação ver reconhecida a qualidade da UFMG, porque isso dá visibilidade à sua produção acadêmica e científica, que vem se consolidando ao longo dos anos”, diz a reitora Sandra Regina Goulart Almeida. No entanto, adverte, “a Universidade não deve pautar seu projeto de instituição por rankings internacionais, que têm outros parâmetros, diferentes daqueles que são prioritários para uma instituição pública e gratuita, referência para o país e relevante para a sociedade”.

Nature Index
Apenas duas universidades brasileiras – USP e UFMG – são citadas em outro ranking, o Nature Index, que indica o Brasil como um dos países que ingressaram no mundo da ciência de alto impacto, juntamente com China, Áustria, Noruega, Irã e República Tcheca. Divulgado último dia 19, o ranking reúne dados relativos a citações em periódicos de alto impacto no período 2015-2017. 

Outro importante indicador da qualidade da produção científica da UFMG é a sua presença entre as 25 instituições brasileiras selecionadas pelo Projeto de Internacionalização (Print), edital da Capes direcionado para fortalecer programas de excelência. “Tudo isso constitui sinais de reconhecimento por sua excelência em pesquisa, ensino e internacionalização. A UFMG vem se firmando como principal universidade federal do Brasil”, afirma o diretor adjunto de Relações Internacionais da UFMG, professor Dawisson Lopes.

Para ele, os rankings não devem ser tomados como uma bússola, uma vez que as universidades têm um impacto social muito mais amplo do que essas classificações conseguem captar. Contudo, pondera, “devem ser observados e interpretados, pois se configuram como boas ferramentas de gestão universitária e ajudam a entender o estado da educação superior e da pesquisa ao redor do mundo”.

 

Fonte: UFMG.

post anterior próximo post Voltar para listagem