Cientistas vão às ruas de diversas capitais contra o sucateamento do setor

Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência comemora 70 anos no próximo domingo (8) com passeata na Avenida Paulista. Haverá atividades em diversas outras capitais ao longo do mês

Em 2017, o orçamento executado para a pesquisa no Brasil foi de R$ 4,6 bilhões, metade do que se vinha utilizando em anos anteriores, como em 2013

São Paulo – Mês em que a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) completa 70 anos, julho é também o mês de lutas contra o sucateamento do setor. A situação orçamentária, que sempre esteve distante da ideal, se agravou nos dois últimos anos. Em 2017, o orçamento reduzido sofreu contingenciamento de 45% já no começo do ano.

"Dialogamos com o governo e conseguimos recuperar parte desse valor. Mesmo assim, o valor executado foi de R$ 4,6 bilhões, metade do que se vinha utilizando em 2013. Neste ano, o orçamento aumentou um pouco, mas continuou ruim, na casa de R$ 4,5 bilhões, que caiu para R$ 4,1 com um contingenciamento”, conta o presidente da SBPC, o físico Ildeu de Castro Moreira.

De acordo com a entidade, desde o início do ano, dos cerca de R$ 1,6 bilhão gastos pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), R$ 83 milhões foram utilizados pela Secretaria de Telecomunicações (Setec), enquanto a Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação obteve pouco mais de R$ 19 mil. Também sob a rubrica da pasta, o Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene) recebeu, até o momento, de R$ 740 mil, dos quais R$ 680 mil serviram para cobrir apenas despesas correntes, sobrando R$ 60 mil para investimentos.

Para o presidente da entidade, a situação catastrófica pode se arrastar caso a Emenda Constitucional (EC) 95, que congela investimentos federais por 20 anos, não seja revogada. Por isso a entidade deve intensificar a pressão sobre o Congresso Nacional, onde serão analisadas a proposta de diretrizes orçamentárias para o próximo ano.

70 anos

A mobilização da sociedade para ampliar as pressões em prol de mais investimentos em ciência, tecnologia, inovação e educação no Brasil, que coloca em risco o futuro na nação, pautará os atos em comemoração dos 70 anos da SBPC

Dia Nacional da Ciência, Dia Nacional do Pesquisador e data da criação da SBPC, em 1948, o dia 8 de julho, próximo domingo, será marcado por atos em diversas capitais, como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Nesta segunda-feira (2), em Salvador, haverá o ato “Dois de Julho em Defesa da Ciência”, no Largo da Lapinha, às 7h30. A data foi escolhida porque coincide com os festejos da chamada Independência da Bahia, movimento que teve papel chave na Independência do Brasil.

No próximo domingo haverá atos em São Paulo, com a Marcha pela Ciência na Avenida Paulista, a partir das 10 horas, com concentração no Instituto Moreira Salles (IMS).

No Rio de Janeiro, será realizado o “Domingo com Ciência na Quinta”. O evento será em frente ao Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, das 10 às 14 horas.

Em Belo Horizonte realizará atividades no Espaço do Conhecimento da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), praça da Liberdade, às 10 horas.

Na capital paraense, a Secretaria Regional da SBPC no Pará realiza atividade na segunda-feira (9). É o Seminário “Ciência e Tecnologia no Brasil em tempo de Desmonte das Políticas Públicas”, no auditório da Faculdade de Engenharia Mecânica da UFPA (Universidade Federal do Pará).

Já em Brasília, a atividade será no dia 12, no Plenário da Câmara. O deputado Celso Pansera (PT-RJ) fez o requerimento para a realização da Comissão Geral “Marcha para a Ciência: o Presente e o Futuro do Setor de Ciência e Tecnologia no País”. O evento é aberto e contará com a participação de representantes de entidades científicas e deputados. 

No dia 13 haverá o seminário “70 anos da SBPC: Contexto e Desafios para a Ciência Brasileira e Catarinense”, em Chapecó.

 

Fonte: Rede Brasil Atual 

post anterior próximo post Voltar para listagem