Manifesto de luta pelo patrimônio público

Confira o documento.

APUBH – Sindicato dos Professores Universitários de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco

MANIFESTO DE LUTA

Mal conhecemos nossa história e, com ela, perdemos a grandiosidade do patrimônio público do Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro. Ali se consolidou o respeito à educação pública através da Universidade Federal do Rio de Janeiro com o ensino associado à pesquisa, à tecnologia e à cultura crítica.

Potente produção do conhecimento no projeto público de educação encontrava-se no museu vinculado à pesquisa, à tecnologia e cultura crítica queimadas no jogo incendiário neoliberal. Negou-se ao povo brasileiro o direito de conhecer parte fundamental de si mesmo na sua memória histórica conservada, preservada e divulgada pelo potencial dos estudos dos arquivos, salas de catalogação e exposições memoráveis. Perdemos com o incêndio neoliberal do Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro, registros milenares de nossas memórias históricas! Sonâmbulos, perdemos como nação uma possibilidade de redescobrir-mo-nos, nos fios que nos ligam nos interstícios das nossas heranças históricas e culturais passadas. O crânio de Luzia que resistira a doze mil anos não resistiu ao incêndio, desumanizando-nos!

A Emenda Constitucional 95 – EC-95 – promulgada pelo governo Michel Temer congelou os orçamentos públicos para Educação, Saúde, Ciência, Cultura e Tecnologia por vinte anos. O Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro de 607.908 reais previstos no orçamento de 2016 recebeu neste ano, o ínfimo recurso de 204.535 reais. Conhecemos desde o incêndio, mais uma atrocidade à nação brasileira conduzida por um projeto da burguesia nacional e internacional de privatização do estado e redução dos direitos do povo.

Medonho lugar ocupado por uma nação cuja ideologia de estado submete um país extremamente desigual como o Brasil, aos ganhos financeiros e de mercado. Somos, desde o incêndio, um povo indignado diante de mais uma irresponsabilidade do atual governo.

Pela Revogação da EC-95. Nossa contrapartida – seguimos mais fortes e resistindo!

 

Diretoria da APUBH

 

post anterior próximo post Voltar para listagem