APUBH junto com entidades mineiras convocam para manifestação em defesa da democracia

Defender a Democracia é defender a UFMG.

O estado brasileiro vive um dia triste com a decretação da prisão de um ex-presidente que até pouco tempo era um dos políticos mais respeitados do mundo. Apesar de alguns membros da sociedade comemorarem o fato, a possível prisão é uma mancha na história política do nosso país.  Em uma semana onde o debate sobre o princípio da presunção de inocência foi amplamente discutido, principalmente no julgamento do habeas corpus impetrado pela defesa do ex-presidente, a decisão dividida do plenário e a sinalização de que o entendimento pode ser mudado num futuro próximo acirra a divisão da sociedade. Somos e sempre seremos a favor da apuração de todos os ilícitos praticados, por qualquer um que seja, mas também defendemos uma maior clareza no cumprimento do ordenamento jurídico no que se refere ao  princípio da presunção de inocência.

O julgamento do Habeas Corpus e a notícia da expedição do mandado de prisão repercutiram no país e no mundo e acirraram a polarização entre os grupos que defendem a condenação e aqueles que não a apóiam. Vimos nessa semana diversos atos contra e pró-Lula. Esperamos que os desdobramentos desses fatos sejam conduzidos dentro da civilidade e com a manutenção do Estado democrático de direito.  Para hoje, 06/04/2018, foram marcadas diversas manifestações em apoio ao direito do ex-presidente ter sua presunção de inocência respeitada.  Recebemos convites de diversas entidades parceiras para participarmos de atos públicos sobre o tema. Em Minas Gerais, entidades e movimentos populares organizam atos em defesa de Lula e da democracia, contra a prisão do ex-presidente. Em Belo Horizonte, a principal delas foi convocada pela Frente Brasil Popular com concentração a partir das 10h na Praça 7 e ato nas ruas às 16h. A manifestação tem como mote a defesa da democracia, da justiça e o apoio ao ex-presidente na luta contra a prisão. Diante desse quadro, a diretoria do Sindicato vem convocar suas filiados a se juntarem aos demais movimentos democráticos em defesa do estado de Direito e da Democracia.

A APUBH ressalta nesta oportunidade que a própria UFMG foi recentemente vítima da truculência e do arbítrio quando da condução coerctiva do Reitor, Vice-Reitoria, ex-Reitores e integrantes de sua equipe administrativa, sem que houvesse qualquer processo legal que embasasse essa ação e sem que nenhum deles tivesse recebido qualquer intimação legal para depor.

Defender a Democracia é defender a UFMG.

 

 

 

post anterior próximo post Voltar para listagem